sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A BIENAL INTERNACIONAL DE FOTOGRAFIA ARTÍSTICA E DOCUMENTAL, ACONTECE EM BUENOS AIRES

          Arte e realidade dividem espaço em uma grande exposição de fotografias, em Buenos Aires. Esta imagem, da fotógrafa Katarina Bodrunova, faz parte de uma tendência Cia surrealista que vem crescendo no país. Segundo o curador da bienal, esta forma de arte era proibida e só foi liberada a partir da queda do muro de Berlim. “A arte4 surreal, com a expressão livre, era censurada e agora ela marca esta etapa de libertação artística no país, desse Julio Hardy.

A Bienal Internacional de Fotografia Artística e Documental reúne 310 fotos de 220 fotógrafos e artistas. A foto de Stephen Hall mostra a realidade dos alunos de um povoado na Etiópia onde é normal as crianças irem às aulas sem roupas.

Tom Chambers é çum fotógrafo americdano que se caracteriza pelo surrealismo, com fotos com sentido “onírico”, cini explica o curador da bienal, Julio Hardy. “São imagens típicas dos sonhos e por isso são surreais”, disse.


A fotógrafa americana Jone Kabana realizou um autorretrato dela e do filho, segundo o curador da mostra. “A foto da criança sem cabelos mostra a crueldade de uma doença e ainda a tristeza e o amor de sua mãe, que é a própria fotógrafa”, afirmou.

O fotógrafo dinamarquês Ragne Sigmond realizou esta foto artística para interpretar a “fugacidade” (nome da obra) da mulher. Uma imagem, interpreta o curador, que não voltará a se repetir.

O fotógrafo Gnb Akash é de Bangladesh e costuma retratar o trabalho infantil, Nesta foto, um menino trabalha em uma fábrica de fogos de artifício.

A fotógrafa canadense Jenine Chaban busca inspiração no trabalho do artista belga Magritte e esta foto artística pode ser interpretada como a solidão do homem frente ao passar do tempo, observa o curador da mostra.
*Bela imagem! Me lembra um filme dos anos 80 chamado "Muito além do jardim". Genial!

O fotógrafo americano Jimmy Williams retrata na fotografia “O bispo Dreary e Marie Manning” a realidade do casal e o ambiente em que vive. Segundo o curador da bienal, a foto sintetiza a tendência da fotografia nos Estados Unidos. “É uma corrente hiper-realista americana que mostra os personagens em seus ambientes”, disse o curador.

A foto de Kamil Vojnar, que é da República Tcheca e mora na França, se chama “Atraida pela luz”. A imagem surrealista é de 2009.

Foto do turco Torkil Faeroe, tirada num povoado de Marrocos. O trabalho dele inclui fotos documentais sobre os rostos de pessoas de diferentes culturas.

A fotógrafa americana Dale Jhonson se inspirou no impressionismo francês para realizar esta obra chamada “O guarda noturno”.

O fotógrafo argentino Emanual Oetiz é o único convid mora na França e trabalha com fotojornalismo. Ele cobriu guerras como a da Bósnia, nos anos 1990, e retratou um soldado chorando numa árvore. “Nesta foto (Bósnia), ele mostra um soldado chorando e não lutando, como imaginamos um soldado, disse.
Fonte:: MSN

Um comentário:

  1. existe tanta gente fazendo a anti arte que é preciso explicar o que é arte!!
    .. Book Fotografico SP !

    ResponderExcluir